Ditados populares na era digital

.

Acompanhando a modernidade, certos ditados populares foram adaptados para o mundo da Informática:

  • A pressa é inimiga da conexão.
  • Amigos, amigos, senhas à parte.
  • Antes só, do que em chats aborrecidos.
  • A arquivo dado não se olha o formato.
  • Diga-me que chat freqüentas e te direi quem és.
  • Para bom provedor uma senha basta.
  • Não adianta chorar sobre arquivo deletado.
  • Em briga de namorados virtuais não se mete o mouse.
  • Em terra off-line, quem tem 486 é rei.
  • Hacker que ladra, não morde.
  • Mais vale um arquivo no HD do que dois baixando.
  • Mouse sujo se limpa em casa.
  • Melhor prevenir do que formatar.
  • O barato sai caro. E lento.
  • Quando a esmola é demais, o santo desconfia que tem vírus anexado.
  • Quando um não quer, dois não teclam.
  • Quem ama um 486, Pentium 5 lhe parece.
  • Quem clica seus males multiplica.
  • Quem com vírus infecta, com vírus será infectado.
  • Quem envia o que quer, recebe o que não quer.
  • Quem não tem banda larga, caça com modem.
  • Quem nunca errou, que aperte a primeira tecla.
  • Quem semeia e-mails, colhe spams.
  • Quem tem dedo vai a Roma.com
  • Um é pouco, dois é bom, três é chat ou lista virtual.
  • Vão-se os arquivos, ficam os back-ups.
  • Diga-me que computador tens e direi quem és.
  • Há dois tipos de pessoas na informática. Os que perderam o HD e os que ainda vão perder…
  • Uma impressora disse para outra: Essa folha é sua ou é impressão minha?
  • Aluno de informática não cola, faz backup.
  • O problema do computador é o USB (Usuário Super Burro).
  • Na informática nada se perde, nada se cria. Tudo se copia…. e depois se cola.
  • O Natal das pessoas viciadas em computador é diferente. No dia 25 de Dezembro, o Papai Noel desce pelo cabo de rede, sai pela porta serial e diz: Feliz Natal, ROM, ROM, ROM!